Início » Blog » Tudo o que você precisa saber sobre a vacina contra a dengue

Tudo o que você precisa saber sobre a vacina contra a dengue

Vacina da Dengue, o que você precisa saber.

Descubra tudo o que você precisa saber sobre a vacina contra a dengue e como o imunizante pode ajudar a prevenir essa doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti

 

Neste artigo, trazemos tudo o que você precisa saber sobre a vacina contra a dengue.

A primeira remessa da vacina contra a dengue, chamada Qdenga, já chegou ao Brasil, com aproximadamente 750 mil doses, e será disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Está prevista a entrega de uma segunda remessa, com 570 mil doses, para fevereiro. O Ministério da Saúde adquiriu todas as doses disponíveis do fabricante, o laboratório japonês Takeda, para o ano de 2024, totalizando 5,2 milhões de doses. Segundo a previsão da empresa, essas doses serão entregues ao longo do ano, até novembro. Devido à limitada capacidade de fabricação, estima-se que cerca de 3,2 milhões de pessoas sejam vacinadas em 2024. Vale ressaltar que a vacina requer duas doses, com um intervalo mínimo de três meses.

As vacinas serão direcionadas para áreas que tiveram alta incidência de casos de dengue nos últimos 10 anos e têm uma população residente de 100 mil habitantes ou mais. Também serão consideradas as altas taxas registradas nos últimos meses. O público-alvo em 2024 serão as crianças e adolescentes, que são o grupo mais hospitalizado devido à dengue, depois dos idosos. A vacina não foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o grupo dos idosos.

Em dezembro de 2023, o Brasil se tornou o pioneiro mundial ao disponibilizar a vacina contra a dengue no sistema público de saúde. A Qdenga é a primeira vacina aprovada no país para uma parcela maior da população, diferentemente da vacina Dengvaxia, desenvolvida pelo laboratório francês Sanofi-Pasteur, que só pode ser aplicada em pessoas que já tiveram dengue. A Dengvaxia não foi incluída no SUS e não é recomendada para indivíduos que nunca tiveram contato com o vírus da dengue, pois apresentam maior risco de desenvolverem formas graves da doença.

 

O que é a vacina contra a dengue

A vacina contra a dengue é uma forma eficaz de prevenção contra a doença causada pelo vírus, que é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Ela é composta por uma forma enfraquecida do vírus, que estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos para combater a infecção. Assim, quando uma pessoa vacinada entra em contato com o vírus da dengue, seu corpo já está preparado para combatê-lo.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBim), a Qdenga é uma vacina tetravalente que protege contra os quatro tipos do vírus da dengue: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. A vacina deve ser aplicada em duas doses, com um intervalo de três meses entre elas, mesmo que o paciente já tenha tido dengue anteriormente.

 

Eficácia da vacina

Conforme informações da SBim, a vacina apresentou eficácia de 69,8% contra o DENV-1, 95,1% contra o DENV-2 e 48,9% contra o DENV-3. Não foi possível avaliar a eficácia contra o DENV-4 devido à quantidade insuficiente de casos de dengue causados por esse tipo durante o estudo. Além disso, a vacina também se mostrou eficaz na redução das hospitalizações por dengue confirmada em laboratório, com uma proteção geral de 84,1%. As estimativas de eficácia foram semelhantes entre indivíduos soropositivos (85,9%) e soronegativos (79,3%).

Contudo, é primordial destacar que a vacina não garante imunidade completa contra a dengue. Mesmo após a imunização, é fundamental manter a adoção de precauções, tais como o uso de repelentes, vestimentas protetoras e a eliminação de possíveis focos do mosquito transmissor.

 

Quem pode tomar a vacina

De acordo com as informações presentes na bula, a vacina é recomendado para indivíduos com idade entre 4 e 60 anos. A Qdenga não é recomendada para mulheres grávidas ou lactantes, bem como para pessoas com problemas imunológicos primários ou secundários e indivíduos que tiveram uma reação alérgica à dose anterior. Mulheres em idade fértil que planejam engravidar devem ser aconselhadas a utilizar métodos contraceptivos durante 30 dias após a vacinação. 

Antes de receber a vacina, é preciso fazer uma consulta médica para verificar se você está dentro dos critérios de elegibilidade.

 

Transmissão da doença

A dengue é propagada através da picada do mosquito Aedes aegypti, o qual se multiplica em água parada. Ao picar um indivíduo infectado com o vírus da dengue, o mosquito adquire a capacidade de transmitir o vírus para outras pessoas.

É crucial tomar providências preventivas, como erradicar potenciais focos de mosquitos, usar repelentes, roupas que cubram todo o corpo e redes de proteção (nas janelas de casa e até sobre camas e berços).

Sintomas da dengue

Os sinais mais frequentes da dengue compreendem febre elevada, cefaleia, aflições musculares e nas juntas, exaustão, enjôo, erupções cutâneas vermelhas e desconforto ocular (dor atrás dos olhos).

Em situações mais sérias, a enfermidade pode progredir para a dengue hemorrágica, manifestada por sangramento, diminuição da pressão arterial e afetação de órgãos. É fundamental buscar assistência médica ao manifestar os sintomas da dengue, especialmente se houver agravamento dos sintomas ou surgimento de sinais de alarme.

 

Alterações no hemograma e leucopenia

A dengue pode causar alterações no exame de sangue, como a diminuição das plaquetas e a leucopenia, que é a redução no número de leucócitos. Essas mudanças são características da infecção pelo vírus da dengue e podem ser identificadas através de análises sanguíneas.

A diminuição dos leucócitos é um indício de alarme da dengue, sinalizando que o sistema de defesa do organismo está lutando contra a infecção. É fundamental fazer exames, como o hemograma, para acompanhar essas mudanças e assegurar um diagnóstico preciso da doença.

 

Teste rápido ajuda na identificação da doença

Nem sempre quem contrai dengue apresenta sintomas. Por outro lado, quem tiver febre alta, dor de cabeça, dores no corpo, náuseas e erupções cutâneas pode estar desenvolvendo a enfermidade. Se você ou um membro da sua família apresentar sintomas como esses, é possível fazer um teste rápido em farmácia. O diagnóstico precoce e o início da hidratação imediata são cruciais para impedir o agravamento da doença.

A Proxima oferece diferentes soluções de testes rápidos, entre elas o PROX Dengue NS1 — teste rápido usado para detecção do antígeno NS1 do vírus da dengue —, que pode identificar se uma pessoa está contaminada. Tudo isso de forma prática (com apenas uma picada de dedo), rápida (o resultado sai em 10 minutos) e que possibilita uma tomada de decisão imediata.

IMPORTANTE: Esse teste deve ser feito por um profissional de saúde. Lembrando que os resultados dos testes rápidos devem subsidiar as informações quanto ao estado de saúde do paciente e não dispensam o atendimento médico.

Neste artigo, apresentamos tudo o que você precisa saber sobre a vacina contra a dengue. Para saber mais sobre nossas soluções em produtos e avanços tecnológicos para diagnóstico e controle de diferentes condições de saúde, como dengue, diabetes, Covid-19 e HIV, acesse proximadx.com/solucoes.

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Receba com exclusividade os nossos conteúdos, direto no seu e-mail.

Compartilhe esse conteúdo:

WhatsApp
LinkedIn
Facebook
Email

INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Receba com exclusividade os nossos conteúdos, direto no seu e-mail.